Uncategorized

Três etapas para compor o primeiro conselho de administração de sua empresa de capital fechado

Um dos maiores desafios das equipes de gerenciamento de empresas de capital fechado é definir seu primeiro conselho.

Um conselho de administração participativo e eficaz pode agregar muito valor, criar uma vantagem competitiva e colaborar para o crescimento da empresa. No entanto, como escolher uma equipe qualificada de diretores externos e o que esperar durante o processo? Dividimos o processo em três etapas importantes para começar sua campanha de recrutamento de membros do conselho.

Conheça suas necessidades

Antes de iniciar o processo de recrutamento, priorize três critérios essenciais:

  • Variedade
  • Diversidade
  • Expertise

Um relatório recente da Deloitte sobre governança de empresas de capital fechado observou que “um dos benefícios mais importantes de ter membros do conselho independentes é reunir pontos de vista diferentes e diversificados”. Muitas empresas de capital fechado recrutam candidatos de vários setores, tanto para ampliar a perspectiva do conselho, quanto para ajudar na identificação de oportunidades de expansão. Busque indivíduos com experiência em fusões e aquisições, marketing e vendas, finanças e direito.

Porém, ao buscar os candidatos certos, esteja também atento aos candidatos errados. O site VentureBeat ressalta que um dos maiores erros cometidos pelas startups é nomear pessoas erradas para os conselhos. De acordo com o VentureBeat, as empresas devem “considerar cuidadosamente os candidatos ao conselho e solicitar feedback de antigos colegas”, assim como nomear ao menos um diretor que “se dedique exclusivamente à empresa”. Isso permite evitar a sobrecarga com “membros disfuncionais do conselho”, que não agregam valor e podem até mesmo impedir a expansão dos negócios.

Embora seja tentador buscar candidatos que atendam às suas necessidades atuais, leve em conta o que sua empresa precisará nos próximos anos. Autora e especialista em governança, Julie Garland McLellan, contou à Entrepreneur que as empresas devem “usar uma bola de cristal”. Ela observa que, mesmo que a empresa seja pequena agora, os diretores devem estar preparados para lidar com o crescimento almejado. Pense em longo prazo e planeje com antecedência.

Reciprocidade

Depois de estabelecer uma estratégia para montar a equipe, é hora de conhecer seus candidatos. Concilie possíveis conflitos de interesse, avalie a compatibilidade com a sua empresa, determine o que cada diretor em potencial pode ganhar por tornar-se membro de seu conselho e pergunte o que cada um espera realizar.

Se você entender a motivação de seus candidatos, poderá determinar até que ponto será preciso definir suas expectativas. Isso é fundamental ao criar um conselho funcional. A equipe responsável pela composição do conselho e pela governança corporativa da instituição sem fins lucrativos Robin Hood Foundation aconselha as empresas a criar um prospecto para o conselho a fim de “facilitar as conversas necessárias e, às vezes, desconfortáveis, sobre o tempo e os compromissos financeiros”. Normalmente, trabalhar em um conselho requer dedicação em longo prazo, o que envolve tempo e energia consideráveis, além de viagens. Ainda que algumas dessas questões possam ser atenuadas com a adoção de ferramentas que simplifiquem as atividades relacionadas ao conselho, como um portal para conselhos, os candidatos devem estar cientes de suas responsabilidades e do nível de envolvimento necessário.

A Deloitte recomenda que as empresas avaliem seus membros do conselho todos os anos “para assegurar que continuem atendendo às expectativas”. Portanto, certifique-se de informar seus candidatos a respeito desse aspecto do trabalho. Você também precisará informá-los sobre a sua empresa, fornecendo dados privados, como objetivos estratégicos, extratos financeiros e organogramas. Embora especialistas da publicação Private Company Director digam que existem poucos precedentes relativos a quais informações oferecer e quando, colocar-se no lugar do candidato e perguntar o que você gostaria de saber é um bom começo.

Transmita o máximo de informações sobre a empresa ao seu novo conselho

Concluída a fase de seleção do processo de recrutamento, é hora fazer com que os novos membros do conselho conheçam bem a sua empresa. Apresente a empresa como faria com um novo funcionário para que os diretores se familiarizem com a cultura corporativa. A Robin Hood Foundation recomenda um “processo de orientação robusto” para que os novos diretores comecem a trabalhar o mais rápido possível. Destaca também a importância de oferecer a cada membro uma visão geral detalhada da empresa. Orientar os novos membros do conselho pelo manual do conselho é outra forma de atualizá-los, ao mesmo tempo que cria lealdade e confiança. O sucesso de seu conselho dependerá do comprometimento dos respectivos membros com a sua empresa. Além disso, a dedicação de cada diretor poderá ser ainda maior se ele conhecer em primeira mão o funcionamento interno completo da empresa.

BLOGS EM DESTAQUE