Uncategorized

Gestão de empresas familiares – cinco maneiras de melhorar a participação da família

Recentemente, a Diligent patrocinou a segunda edição da conferência anual Family Business Transitions, realizada em junho na Cidade do México. Meghan Day, diretora de Marketing de Campo das Américas, organizou um painel de discussão sobre como manter os membros de uma família envolvidos e comprometidos com o legado da família e com a empresa, mesmo quando não são funcionários. Os destaques no painel foram Carlos Álvarez, presidente do Conselho do Grupo Paisano, John Neretlis, presidente do Conselho Familiar da Rowntree Enterprises, e Larry Putterman, membro do conselho de diversas empresas e CEO da Larry Putterman Consulting.

Os palestrantes compartilharam cinco abordagens que uma empresa familiar deve seguir para estreitar os laços familiares, que, por sua vez, podem reforçar o sucesso dos negócios a longo prazo e oferecer maior segurança às futuras gerações da família.

Facilite a compreensão dos negócios
Muitas vezes, a idade e a geração da família são dois fatores usados para manter os membros da família longe dos negócios; no entanto, os palestrantes concluíram que nunca é muito cedo (ou tarde) para promover o envolvimento e ensinar todos os membros sobre as operações empresariais. Para isso, bastaria contar a história dos negócios da família, fazer visitas a escritórios ou instalações ou agendar visitas com todos os membros da família e os principais funcionários da empresa.

Crie laços entre as gerações
Embora o sangue fale mais alto, vínculos significativos entre parentes não são formados instantaneamente. Não só reuniões de família regulares são importantes, mas também os dirigentes da família devem fazer a sua parte para ter interações pessoais com outros membros de diferentes gerações. Até mesmo tomar uma simples xícara de café com o parente pode contribuir para conquistar a confiança.

Para famílias com laços fortes, o próximo passo natural é organizar reuniões familiares formais ou formar um conselho familiar. Semelhante às reuniões do conselho da empresa, essa estrutura permite que as preocupações e decisões familiares sejam abordadas de maneira formal e regular.

Permita que todos falem
Embora seja importante formalizar a comunicação familiar, ela não será bem-sucedida se for ditada por uma ou duas pessoas no comando da família. É importante que os líderes da família criem oportunidades para ouvir os demais e um fórum para que todos façam perguntas. A princípio, os líderes podem custar a obter opiniões e precisar fazer muitas perguntas, mas, segundo os palestrantes, muitas vezes são os membros da família mais reservados que contribuem com as ideias mais inovadoras.
Identifique e vocalize os valores da família
Similar à forma como uma empresa estabelece sua missão e visão, o mesmo exercício pode ser extremamente eficiente para famílias que dirigem negócios próprios. Feito corretamente, isso pode afetar a tomada de decisão pessoal da família, mas também pode traduzir-se diretamente em operações e na cultura da empresa. Compartilhar esses valores com os membros da família, bem como reconhecer os momentos em que esses valores são demonstrados, pode criar um forte vínculo para a empresa, mesmo que o membro da família não seja um funcionário.

Crie uma comunidade familiar de apoio
Durante turbulências financeiras, crises econômicas ou mudanças de gestão, família ainda é família. Para uma família gerenciar melhor os momentos difíceis nos negócios, é importante criar um senso de força e legado familiar fora das atividades da empresa. Podem ser atividades associadas à marca e aos valores da família, ou atividades filantrópicas, que destacam as realizações sem fins lucrativos da família.

Apesar de todo negócio familiar ser único, os palestrantes concordam que uma comunicação transparente é essencial para manter o sucesso.

BLOGS EM DESTAQUE