Uncategorized

Como implementar uma boa governança corporativa

O arquiteto Daniel Hudson Burnham disse: “Não faça planos pequenos; eles não têm magia para mexer com a essência do homem.” Entretanto, no mundo corporativo, grandes planos exigem grandes esforços. A governança corporativa existe para ajudar as empresas a executar seus planos, oferecendo uma estrutura de regras e procedimentos extensivos a todos, de membros do conselho de administração e gerência sênior a acionistas e clientes. Em resumo, a governança corporativa foi concebida para ajudar as empresas a tomar decisões mais inteligentes e dentro da lei.

Algumas empresas, como a The Coca-Cola Company e o Bank of America, têm tanta confiança em suas políticas de governança corporativa que as publicam em seus sites. Portanto, o que é preciso para criar uma boa política de governança corporativa? A sua política é adequada o suficiente?

Monte um conselho de administração sólido

Responsável pela supervisão dos assuntos da sua empresa, o conselho de administração deve ser composto por profissionais experientes e dedicados, que tenham disponíveis o tempo e a energia necessários para cumprir sua função. Geralmente nomeados por acionistas de longa data, os membros do conselho também devem compor um grupo diversificado, que apresente pontos de vista variados. Da mesma maneira que sua empresa empreende esforços para atrair e reter talentos na alta gerência, para obter vantagem competitiva, você também deve trabalhar para formar um conselho competente e decisivo.

Isso significa fornecer ao conselho as ferramentas necessárias para que desempenhe seu trabalho de maneira eficaz. Um programa de orientação pode prepará-lo para analisar seu setor específico e familiarizá-lo com o cenário competitivo. Ofereça treinamento regularmente e mantenha o grupo envolvido para maximizar o valor da perspectiva única de cada diretor.

Os diretores devem estar totalmente cientes de suas responsabilidades, bem como das políticas existentes da empresa. Por exemplo, seu conselho tem um tempo máximo de serviço? Qual é o tipo de processo de avaliação utilizado para garantir o desempenho de todos os membros? Deixe claro qual é a sua posição, para que os diretores saibam o que se espera deles e para que possam se concentrar totalmente na tarefa em questão.

Encoraje a lealdade e a confiança

Uma empresa de capital aberto é, acima de tudo, leal a seus acionistas. Portanto, os diretores devem defender os interesses dos acionistas e manter os mais elevados padrões éticos.

O segredo está na colaboração e no diálogo franco. Algumas empresas estimulam o contato direto entre os membros do conselho e os acionistas; outras designam diretores selecionados para estabelecer esse vínculo quando surgem questões importantes. Como os diretores são encarregados de tomar as decisões mais vitais da empresa, o contato com os acionistas é importante para garantir que essas decisões tenham o resultado desejado.

O dever de lealdade aos acionistas também deve apoiar-se na transparência, não apenas no que diz respeito aos resultados financeiros trimestrais, mas também em relação às funções e responsabilidades dentro da empresa, incluindo metas, desafios e decisões estratégicas, além de fusões e aquisições futuras. Em seu relatório sobre governança corporativa no setor público, a Deloitte explica que “é mais importante do que nunca (..) manter a fé no sistema e oferecer melhores serviços ao público, por meio de operações transparentes e controladas”. Criar uma cultura de confiança também pode ter um “efeito cascata” com impacto positivo sobre a reputação da empresa, os funcionários e a marca.

Agilize os processos

Na frente logística, é vital que as empresas disponham de um sistema que ajude a definir e cumprir a agenda do conselho e suas atividades, incluindo tarefas como o mapeamento de estratégias em curto e longo prazo, a eleição do CEO e a determinação da remuneração, além da avaliação de oportunidades e riscos. Isso envolve investigar regularmente se os objetivos estão sendo alcançados e se as tarefas definidas são executadas. Comunicação é fundamental:

A comunicação e o fluxo de informações entre o conselho e a gestão, juntamente com a comunicação com todos os acionistas e stakeholders, estão entre as regras de boa governança corporativa da PricewaterhouseCoopers (PWC).

Existem ferramentas projetadas precisamente para facilitar essa comunicação. Os portais para conselhos, por exemplo, permitem que diretores e administradores interajam entre si através de uma plataforma segura, o que pode melhorar significativamente a mobilidade e a produtividade entre os principais tomadores de decisão.

A governança corporativa não é uma solução padronizada. Porém, basta manter essas práticas recomendadas em mente e você estará mais bem preparado para executar os planos de sua empresa, grandes ou pequenos.

 

BLOGS EM DESTAQUE