Cinco boas práticas de Governança da Segurança da Informação

Diretrizes para a proteção de informações corporativas

Visão geral

Em 2015, mais de 169 milhões de registros pessoais foram expostos por mais de 700 falhas disseminadas entre os setores financeiro, de negócios, educacional, governamental e de saúde.

Existem dados por toda parte — em dispositivos móveis, na nuvem, em trânsito. A acumulação de dados e o número cada vez maior de empresas que usam dados para melhorar suas práticas crescem com rapidez, já que os dados são gerados por várias plataformas e em diferentes formatos. O volume crescente de dados, as novas tecnologias e as ameaças cibernéticas em evolução criam desafios para as organizações que buscam estabelecer as estratégias, a estrutura e as políticas para manter todas essas informações seguras.

Este documento tem como objetivo apresentar as práticas recomendadas e as diretrizes para implantar uma Governança da Segurança da Informação estratégica bem-sucedida respondendo às seguintes perguntas:

  • Como a Governança da Segurança da Informação é definida?
  • Quais são os equívocos sobre a Governança da Segurança da Informação?
  • Por que a Governança da Segurança da Informação é importante?
  • Quem é responsável pela Governança da Segurança da Informação?